Voltar ao site

Casamentos de Santo António

"Moedinhas" e casórios coletivos marcam a tradição da festa em Lisboa

· Que pais é esse

Por Joana Rodrigues

Sonha em casar? Imagine fazer isso nas festas de Santo António em Lisboa.

Festas

Junho é um mês de festividades em Portugal, nomeadamente religiosas. Uma das mais populares festas de Lisboa é a celebração do Santo António, que dura a maioria deste primeiro mês de verão em Portugal (apesar de se celebrar oficialmente a dia 13).

Conhecido nacionalmente, Santo António é considerado um santo casamenteiro por ter fama de facilmente juntar casais. O povo português adora esta figura religiosa, e rapidamente o inseriu nas suas práticas culturais e populares. À porta da Igreja de Santo António, localizada em Lisboa, ergue-se a sua estátua, segurando um livro aberto nas suas mãos.

Moedinha para o Santo António

Aproveitando a lenda popular deste santo padroeiro, perpetuou-se a prática da “moedinha para o Santo António”. Casais (ou solteiros) dirigem-se anualmente à igreja, para determinar como será a sua vida amorosa, quase que através de um jogo. O objetivo é atirar uma moeda à estátua do Santo, tentando acertar em cima do livro que segura. Quando sucedido, isto significa que a pessoa terá boa sorte no amor ou, quando são casais a atirar a moeda, crê-se que haverá um casamento em breve, e que Santo António deu a sua bênção ao casal.

Igreja de Santo António em Lisboa

Casamentos de Santo António

De forma a integrar esta tradição mais diretamente na cultura portuguesa, deu-se início, em 1958, aos Casamentos de Santo António, em que participaram 26 casais. Nesta primeira edição do evento, os participantes concorriam por um lugar no altar da Igreja de Santo António, bem como pelo financiamento da cerimônia, uma vez que esta iniciativa era dirigida aos casais com maiores dificuldades financeiras. Para além do financiamento da cerimônia, participam uma série de patrocinadores que se envolvem, também, na parte do vestuário.

Esta tradição é levada quase como um concurso, já que não há possibilidade de providenciar para o casamento de todos os casais lisboetas. Assim, há uma série de condições para a seleção dos noivos. Por exemplo, um dos membros do casal tem de ser residente em Lisboa, e ambos devem estar dispostos a dar entrevistas à imprensa.

Casórios em 2019

Na edição de 2019, participaram apenas 5 casais, e a despedida de solteiros deu-se no Casino de Lisboa, na noite de 27 de maio. Nos dias anteriores à boda, que se dá sempre a dia 12 de junho, os casais são alvo de atenção por parte da imprensa portuguesa, que escrutina as vidas pessoais dos concorrentes.

Apesar de todo o tradicionalismo e conservadorismo desta prática, a população lisboeta (e não só) esperava que houvesse algum progresso na abertura social e cultural por parte da organização das bodas. Ainda que o casamento homossexual tenha sido legalizado em Portugal em 2010, todos os noivos de Santo António foram, até hoje, casais heterossexuais. Após todas as críticas à Câmara Municipal de Lisboa, a organização declarou que não eram excluídos casais não-heterossexuais. No entanto, o formulário de inscrição para os Casamentos pede o nome da noiva e do noivo (desgregando os gêneros).

Os Casamentos de Santo António acabam por ser uma grande parte destas festividades religiosas, em que se assiste a um enorme rebuliço na cidade, que é acompanhado com entusiasmo pelos lisboetas que, mesmo não conhecendo os noivos, se dirigem às ruas para os felicitar.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK