Voltar ao site

Tem emprego em Portugal?

A demanda por profissionais é alta, mas pede qualificação profissional

· Portugal Cotidiano,Profissionais

Por Valéria Basso

Comercial, TI e Engenharia são áreas nas quais Portugal pode ter um "apagão" futuramente.

Portugal, um país "de" futuro
Nunca ouvi dizer que Portugal fosse o país do futuro, mas conheço essa promessa sobre o Brasil desde criança. Acho que todo mundo espera (ou já esperou) por essa "era de prosperidade", de tanto que ela foi repetida. Acabou que, esse Brasil enorme, muito populoso (o sexto do mundo em número de habitantes), nunca sofreu de falta de mão-de-obra ou oportunidades, apesar de várias crises. E isso atraiu uma grande quantidade de portugueses durante décadas seguidas. Foi assim que minha mãe conheceu meu pai.

Eis que Portugal agora vive um novo movimento migratório, com milhares de brasileiros vindo para o país para viver uma outra vida, fugindo da crise econômica e política (ou moral mesmo) por qual passa o Brasil. Mas aí fica a pergunta: tem emprego para tantos brasileiros aqui?
 

Considerado um país com um belo futuro pela frente (se mantiver sua economia sob controle), Portugal é pequeno (quase do tamanho do Estado de Pernambuco), com população também pequena, que emigrou, sem parar e agora recebe incentivos para voltar. Os portugueses se espalharam pelo mundo, vivendo principalmente nas ex-colônias e diversos países da Europa. O desafio da economia é que não tem grande produção industrial; e passou por uma séria crise econômica em 2008, cujas consequências ainda estão sendo controladas até hoje. Foi nessa época que houve a volta para o Brasil de muitos imigrantes que haviam chegado em décadas passadas (veja mais no vídeo abaixo).

Mão-de-obra qualificada e fuga de talentos

Causa espanto a quantidade de brasileiros interessados no mercado de trabalho português e na quantidade de vagas que estão por ser criadas, desenvolvidas e ocupadas nesse mesmo mercado. Dependendo do setor, falta mão-de-obra qualificada na terra de Camões. Isso tem seus motivos: além de a população ser pequena, muitos talentos locais continuam a sair para outros países em busca de salários maiores. Se por um lado há tantas vantagens na vida na terrinha, como segurança, saúde e educação de qualidade, o lado ruim continua a ser o salário médio do mercado de trabalho. O salário mínimo daqui ainda não passa dos 600 euros, um dos mais baixos da Europa.

Incentivos
O governo português não cansa de criar facilidades para imigração de aposentados, estudantes e trabalhadores com contrato de trabalho ou promessa, para o retorno de cidadãos que foram trabalhar em outros países e para que as famílias passem a ter mais filhos. Afinal, existe uma preocupação internacional que não escapou a Portugal: como pagar a previdência de tantos idosos, agora e no futuro? No Brasil, isso é uma preocupação mesmo com uma população ainda considerada jovem. Em Portugal, é pior, já que mais da metade da população é idosa.

Construção Civil
Uma das áreas que mais causam preocupação em relação à falta de mão-de-obra é a construção civil. Há algumas décadas o setor recebeu uma leva de brasileiros que preencheu vagas e ajudou Portugal a construir casas, prédios, escolas e hospitais. A atual imigração brasileira traz outro perfil de profissionais: pessoas de diferentes áreas com mais qualificação acadêmica, apesar de este quadro ter começado a mudar nos primeiros meses deste ano. A área de tecnologia da informação foi uma das que mais se beneficiaram da chegada de novos residentes.

Novas oportunidades

As empresas aqui têm grande dificuldade de achar bons profissionais em algumas áreas por conta da formação (principalmente para cargos de gestão em TI e Marketing Digital) ou da fuga de talentos (comentada acima). Cerca de 37% dessas dificuldades residem na área Comercial, com destaque para o Sul do país. Temos ainda empresas em busca de gente da area de TI, com 27% de maior dificuldade na região Norte. Já em Engenharia, a região Central apresenta-se como a mais complicada para atrair e reter esse tipo de profissional.

Esses dados são bem recentes e mostram que Portugal tem emprego, mas para quem vem com uma boa qualificação profissional. Logicamente, nem tudo são flores. Conseguir uma boa colocação depende da sua experiência profissional também; e de uma dose de humildade, já que chegar aqui significa em muitos casos ter que recomeçar sua vida pessoal e profissional, aprendendo uma nova cultura e visão de mundo. É o que chamamos de saber se reinventar.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK